A história da Suellen, e seus gêmeos João e Pedro

Que história incrível temos para  contar hoje, Suellen, parabéns pela luta!

“Eu trabalhava em uma loja de calçados todos os dias, era final de ano, e comecei a sentir muita dor nas costas. Fui procurar um médico do posto de saúde, ele me olhou e disse que eu estava grávida! Na hora eu falei ‘não’, pois estava tomando anti-concepcional e o remédio da tireoide.  Fiz o teste de gravidez, e positivo, estava grávida! Beleza, 3 filhos, vamos criar… comecei a fazer o pré-natal e já estava com 3 meses de gestação quando fiz o ultrassom. ‘É um menino’, meu sonho realizado! Quando olhei para o médico, ele estava em silêncio, meu marido perguntou o que era aquilo que estava aparecendo, e com  uma gargalhada o Dr. respondeu que era a cabeça do segundo filho. Levantei na hora, num susto. Saímos da sala, chorei muito, 4 filhos, meu Deus, não dou conta das 2 que tenho…

A gravidez foi indo bem e decidimos que o nome dos dois meninos seriam João e Pedro, sempre sonhamos em ter um ‘João Pedro’. Quando estava com 7 meses não conseguia comer mais nada, e já havia tomado aquela injeção para maturar os pulmões dos bebês caso eles nascessem fora da hora. Não inchei nada, não passei mal e fomos até o final com a gestação, 9 meses completos dia 14/07/2012.

Na hora do parto meu marido foi assistir, não sabíamos que o João era fissurado e foi um susto na hora do nascimento. Minha pressão caiu muito e passei mal, então fui dopada pois já estava vomitando. Não vi quase nada, quando acordei ainda na sala de cirurgia, olhei para o lado e meu marido não estava lá… O médico veio na sala e me falou que o João nasceu com um probleminha, ele é fissurado, mas é lindo! Quando fui para o quarto estava minha família completa, parecia até velório, pensei. O pediatra apareceu e perguntou se eu queria ver o João, e eu respondi CLARO. Primeiro vi o Pedro, e depois o João. Me explicaram que ele não mamaria no peito, e sim no copinho, e já me informaram sobre o Centrinho, que é o maior hospital que cuida destes casos e vão pedir para alguém de lá vir avaliar o  bebê antes de fazer qualquer coisa.

Ele chorou e levaram ele embora, todos se despediram e eu fiquei com a minha mãe. No dia seguinte quando acordei vieram com Pedro para mamar e trouxe o João para ficar comigo um pouco, ele começou a chorar e levaram ele de volta. Fui atrás, dei o Pedro para a minha mãe mas me proibiram de entrar no berçário, sentei na entrada e comecei a chorar, eu queria dar de mama para ele… as enfermeiras tentando me tirar dali, ligaram para o meu médico e para pediatra vir. Quando os dois chegaram no quarto eu falei que queria dar mamar para ele, então os dois chegaram ao bom senso que eu ia entrar no berçário e aprender amamentá-lo, a enfermeira me ensinou, e foi muito bom. Me ensinou a tirar o meu leite para dar para ele no copo de café, e depois na xuquinha especial.

Tive que esperar uns dias para registrar e mandar a ficha dele para o Centrinho, ele tinha consulta marcada para dois dias depois. Fui para casa com os dois, uma garrafa térmica e leite em pó, e vários copinhos de café na bolsa… no dia marcado, fomos para o Centrinho, na primeira consulta muitas dúvidas e eles nos disseram ‘mãe, ele pode ser todo mais também pode ser nada pode ficar só deitado como pode andar e ser normal’. Ai, que sofrimento, mas vi aquelas crianças e vi que o João não tinha nada em relação aquelas crianças. E eu sempre tirei muitas fotos deles, quero que quando eles crescerem vejam como nasceram, e que o João veja que as dificuldades da vida não são nada em relação a tudo que ele já passou.

Com 2 meses sem ganhar peso, ele bronco aspirou, a febre foi a 40 graus, saí correndo para o hospital num domingo, e diagnosticaram pneumonia. Ali ficamos uma semana, no sábado fomos para casa e ele tomando vários complementos. E nada de engordar, trocamos o leite, para um mais caro, que ganhei na prefeitura, até os 6 meses o tomou este suplemento, mesmo depois da cirurgia aos 4 meses.

Tudo correu bem durante a cirurgia, com o Dr. Eudes de Sá. Só que ele ficou com o nariz muito baixo e não conseguia respirar direito, então colocaram o modelador nasal, saímos 2 dias depois do hospital, até ele tirar o modelador com um espirro. Depois, foram só vitórias, ele começou a engatinhar, choramos a cada minuto com as primeiras arrastadas, e em um belo dia ele soltou a minha mão e desceu do colo indo para o chão. Se levantou na cadeira e saiu andando, outra vitória.

A segunda cirurgia foi marcada, mas ele ficou gripado no dia, e marcamos de novo, e ele gripou uma semana antes. Agora, remarcaram para dia 28 de abril, estamos fazendo de tudo para ele não gripar. Hoje ele anda, corre, come sozinho com a colher, mama no copinho e está saindo da fralda. Fala algumas coisas já, ele é o nosso menino mais arteiro, Pedro é todo calmo e o João faz muitas artes… É minha superação, olho para ele e vejo que não temos problema nenhum.”

Fissurado pela Mãe - João e Suellen

4 Comments A história da Suellen, e seus gêmeos João e Pedro

  1. kátia

    Parabéns! Linda história de amor! Quando o amor existe tudo fica mais fácil. Seu menino é um lindo! Suellen, continue forte, que os anjos estão junto de vocês. Abraço

    Reply
  2. Leila

    Parabéns pelo João. Também tenho um filho fissurado e conheço sua luta. Mas essas crianças nos ensinam a cada dia que tudo vai passar e que somos muito mais fortes que pensamos!!!
    Beijo no coração de vcs!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>