Ser mãe solteira, é ser corajosa

Praticamente todos os dias me pego pensando no assunto tão preconceituoso que é ‘ser mãe solteira’. Penso também, aqui estou eu, mais uma vez pensando no tal do preconceito, e eu sempre defendi que isso vem mais da própria pessoa dos que estão observando de fora da situação. A má formação que o Théo tinha, eu sempre levei na boa, cada vez que eu contava, eu falava em um tom muito leve e assim a situação em si ficava leve. Com a minha separação, tento fazer o mesmo…

Bom, estou aqui contando, que eu e o pai do Théo nos separamos, e aí começamos mais uma batalha, eu e meu filho. É uma situação bem bem bem delicada, pois agora envolve uma pessoa que sente o que eu sinto, e isso é muito forte, pelo menos conosco. E hoje li um pouco sobre isto num post da Revista Crescer. E me identifico com cada palavra… Além dos meus próprios questionamentos e cobranças com essa situação, as vezes ainda sinto coisas negativas vindo dos outros me fazendo sentir mais culpada ainda. Nós três, brincamos muito juntos. E é uma época que tenho grande saudade. Nunca faltou amor, carinho, de mim nem de ninguém. E agora, que estamos só eu e o Théo, sinto que nunca estaremos sozinhos. As vezes escuto por aí ‘esse choro deve ser falta do pai’. Por que as pessoas acham que esse é o maior problema da vida do Théo? Eu tento sempre defender que, se a mãe e o pai estão felizes, o filho estará também… Claro que, é um processo complicado, eu mesma estou aqui falando, parecendo forte, mas tenho meus momentos bem fracos. E claro, ele sente sim falta do pai, assim como sente da minha! A nossa rotina é super dividida para que ele não sinta tanto a diferença.

Quero muito curtir meu filho, sem culpas, sem cobranças, acreditando que essa decisão que eu tomei foi a mais corajosa e certa que eu poderia, pensando na felicidade da nossa família acima de tudo, seja do jeito que for. E vamos tratar de dar o peso de importância que cada coisa realmente merece? É difícil sim, fazer tudo sozinha, cuidar, arrumar, estar de bem para brincar e sorrir sempre, mas é o esforço mais gostoso do mundo.

Por ti, tudo vale a pena.

_ANG9690